Ácidos da Natureza

 

 

Nos Estados Unidos, muitas pessoas cultivam ruibarbo em seus jardins porque os talos da planta, quando cozidas com açúcar, se tornam uma deliciosa sobremesa ou recheio para torta ou bolo. Mas as folhas dessa planta podem nos deixar doentes. Por quê?

 

As folhas de ruibarbo são uma fonte de ácido oxálico, H2C2O4, um ácido orgânico.

 

As folhas de ruibarbo contêm uma quantidade muito grande desse ácido, de 3.000 a 11.000 partes por milhão. O problema relacionado à ingestão de ácido oxálico é que ele interfere em elementos essenciais do corpo, como o ferro, o magnésio e, especialmente, o cálcio, O íon Ca2+ e o ácido oxálico reagem para formar oxalato de cálcio insolúvel, CaC2O4.

 

Essa reação não somente remove efetivamente íons cálcio do corpo, mas cristais de oxalato de cálcio também podem provocar o crescimento de dolorosas pedras nos rins e na bexiga. Por essa razão, as pessoas suscetíveis a ter pedras nos rins precisam adotar dietas de baixo consumo de ácido oxálico. Muitas pessoas também devem ter o cuidado de não ingerir muita vitamina C, um composto que pode ser transformado em ácido oxálico no corpo.

 

Algumas pessoas morrem por terem ingerido substâncias ani-congelante acidentalmente, porque o etilenoglicol em anticongelantes, quando dentro do organismo, é convertido em ácido oxálico. Os sintomas de envenenamento por ingestão de ácido oxálico incluem náuseas, vômitos, dores abdominais e hemorragia. O ácido oxálico é encontrado nos caules e nas folhas de muitas plantas além do ruibarbo, como repolho, espinafre e beterraba. Uma vez que ele é encontrado também em outras substâncias comestíveis, que incluem coco, amendoim e chá, em média, uma pessoa consome cerca de 150 mg de ácido oxálico por dia. Mas isso pode matar urna pessoa? Para um indivíduo que pesa aproximadamente 65,8 kg, a dose letal seria cerca de 24 g de ácido oxálico puro. Seria necessário comer urna plantação inteira de folhas de ruibarbo ou beber um oceano de chá para se aproximar da possibilidade de ingerir urna dose fatal dessa substância. Contudo, em primeiro lugar, a pessoa teria uma diarreia muito grave, pois o organismo reconhece que o ácido oxálico é urna toxina natural e é estimulado a eliminá-lo.

Apesar do pequeno risco de se ingerir ruibarbo em excesso, essa planta é cultivada há milhares de anos, por causa de suas propriedades benéficas à saúde. Em particular, os herbalistas chineses utilizam o ruibarbo na medicina tradicional há séculos. Na realidade, essa planta foi considerada tão importante que os imperadores da China, nos séculos XVIII e XIX, proibiram sua exportação. O ruibarbo também era cultivado na Rússia e, posteriormente, na Inglaterra. Ele surgiu pela primeira vez nos Estados Unidos por volta do ano 1800.

 

Referências: "Quimica Geral e Reações Químicas", vol.2, Kotz, John C.; Treichel, Paul M.; Weaver, Gabriela C.

 

 

Enquete

Qual recurso você mais utiliza para estudar?
 

Veja Também...

Banner