SEPARAÇÃO DE MISTURAS

 

  

Quando temos uma mistura de dois ou mais componentes de composição diferente, podendo estes estarem juntos numa fase só ou em fases diferentes, temos, respectivamente, uma mistura homogênea e uma mistura heterogênea.

Uma vez que cada componente de uma mistura mantém suas propriedades, podemos separar uma mistura em seus componentes, tirando vantagem das diferenças em suas propriedades. Por exemplo, uma mistura heterogênea de limalha de ferro e de ouro pode ser separada com as mãos visualmente pelas cores diferentes do ferro e do ouro. Um modo menos trabalhoso seria o uso de um ímã para atrair as limalhas de ferro, deixando o ouro para trás. Podemos também tirar vantagem de uma diferença química importante existente entre eles: muitos ácidos dissolvem o ferro, mas não o ouro. Assim, se colocássemos a mistura em um ácido apropriado, o ferro se dissolveria e o ouro seria mantido estável. Os dois poderiam então ser separados por filtração, procedimento ilustrado na Figura 1. Teríamos de usar outras reações químicas em seguida para transformar o ferro dissolvido em metal novamente.

 

 

 

Figura 1. Separação por filtração. Uma mistura de um sólido e um líquido é derramada através de um filtro de porosidade média, neste caso, papel. O líquido passa pelo papel enquanto o sólido é retido por ele.

 

Podemos separar misturas homogêneas em seus componentes de maneira análoga. Por exemplo, a água tem um ponto de ebulição maior do que o do sal de cozinha; ela é mais volátil. Se fervermos uma solução de sal em água, a água evapora e o sal é depositado no fundo do recipiente. O vapor de água é convertido de volta à forma líquida nas paredes do condensador. Tal processo é chamado destilação, como demonstrado a seguir.

 

 

 

 

Figura 2. Um sistema simples para separação de uma solução de cloreto de sódio(sal) em seus componentes. Ao ferver a solução, a água evaporada condensa-se e é então coletada em um frasco receptor. Depois de toda a água ter sido evaporada, o cloreto de sódio puro permanece no frasco de aquecimento.

 

 

As diferentes capacidades das substâncias em aderir às superfícies de vários sólidos, como papel e amido, podem ser usadas para separar misturas. Esta é a base da técnica chamada cromatografia (literalmente, ‘a escrita das cores’), uma técnica que pode dar resultados maravilhosos e muito relevantes no ramo moderno da química orgânica. Um exemplo de separação cromatográfica, a de tinta de caneta, é mostrado na Figura 3:

 

 

 

Figura 3. Separação por cromatografia de papel da tinta de caneta em dois componentes. (a) A água começa a subir no papel. (b) A água move-se acima da marca de tinta de caneta, dissolvendo seus componentes em diferentes proporções. (c) A água separou a tinta em seus diferentes componentes.

 

Referência:

BROWN, T.L., LEMAY, H. E., BURSTEN, B. E. - Química, A Ciência Central, 9ª Edição; São Paulo : Pearson Prentice Hall, 2005.

 

Enquete

Qual recurso você mais utiliza para estudar?
 

Veja Também...

Banner